jusbrasil.com.br
9 de Março de 2021

O Procurador-geral do Paraná pede suspeição de Gilmar Mendes

Em recurso contra habeas corpus que tirou da prisão o tucano Beto Richa, o procurador-geral do Paraná, Ivonei Sfoggia, pediu a suspeição do ministro Gilmar Mendes ao Supremo.

Adeilson Oliveira, Advogado
Publicado por Adeilson Oliveira
há 2 anos

Ivonei Sfoggia, chefe do Ministério Público do Paraná, argumenta que Gilmar Mendes fez ‘juízo antecipado’ da Operação Radiopatrulha, investigação que manteve preso por quatro dias o ex-governador tucano, Beto Richa, por suspeita de propinas de R$ 70 milhões em contratos de manutenção de estradas rurais.

O chefe do Ministério Público do Estado pede o restabelecimento da ordem de prisão e argumenta que Gilmar fez ‘juízo antecipado’ do caso ao apontar, em entrevista a jornalistas, suposto ‘abuso’ na prisão do candidato tucano ao Senado.

A manifestação de Sfoggia é também subscrita pelos procuradores Rodrigo Régnier Chemim Guimarães, da Coordenadoria de Recursos Criminais, e Fabio André Guaragni, e ainda pelo promotor Rodrigo Leite Ferreira Cabral. Ela ocorreu nesta terça-feira (18) mesmo dia em que a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, apelou contra a decisão de Gilmar.

Fonte: Terça Livre

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)